segunda-feira, 30 de julho de 2007

Entramos.

Mal chegamos percebemos que ia ser diferente. Tao diferente do que tínhamos pensado. Não foi um campo de ferias. Foram dias em que o Espírito se viveu TAO fortemente que pensamos que seriamos sufocados com tanto. Foram dias de Partilha ate não termos mais nada de nos para dar. Foram dias de Aprendizagem sobre o significado do símbolo que Tao imponentemente usávamos nas t.shirts e cujas siglas nunca percebemos totalmente. Foram dias de Conhecimento de outros e dias de Educação.


Atrevemo.nos a Entrar e aprendemos a sair de maneira a não trancar a porta para que possamos regressar.


O que é o MTA? É o que nós temos vindo a Construir até agora. O que continuaremos a construir. É a Mensagem que tentamos passar. É a Felicidade estampada nas nossas caras. O espirito que se fez sentir.




segunda-feira, 23 de julho de 2007

Maneira de estar.

Naquela noite ouvi que haviam Poetas que nunca tinham escrito uma linha na vida porque ser Poeta e uma maneira de ser, uma forma de estar e um modo de olhar. Naquela noite percebi que amo Poetas porque nao se definem e por arrasto amo a unica forma que arranjam de exprimir a Alma. Naquela noite, desejei ardentemente ser Poeta. Mas rapidamente me apercebi que podia. Nasce.se Poeta. Nao se torna. Resignei.me a Ama.los.



Amo os Poetas porque vem o Mundo como ninguem mais o faz.


quinta-feira, 19 de julho de 2007

Tudo parecia tao romanticamente arquitectado. As torres que se erguiam completamente retalhadas, como se cada curva tivesse um proposito. O ceu estava tao azul e ai (nao sei porque) me pareceu inatingivelmente alto. Nesse momento apercebi.me que o ceu era inatingivel. Foi um dos momentos em que me apercebi que, mais que o ceu, quando alguem nao nos ve, tambem se torna inatingivel. Foi um dos momentos em que me apercebi da geraçao que tinha á minha volta e tentei ver tudo com outro olhos. Com os olhos deles. Nesse instante tudo de pintou em tons de inocencia (ainda maior que a minha) e aí vi o que ainda nao tinha reparado, apercebebi.me da ausencia de todos os tons escuros e senti.me plenamente pertencente aquele ambiente desenhado para acolher o meu coraçao o cuidar dele como numa sessao de terapia e restaora.lo para poder ser usado na sua plenitude. Porque " love denied blinds the soul we owe to God".



Oxford.





terça-feira, 3 de julho de 2007

Bacon n Eggs

"Oh Tania nao queres ir para Londres outra vez pois nao?"...a minha mae perguntou. Eu corei, virei costas para novamente fichar o placar de cortiça ilustrado com imagens de um grupo de jovens obviamente modelos com um falso sorriso a frente do Big Ben. Mas eu acreditava na felicidade deles na mesma.





Nao faço minima ideia o que há naquela cidade que me seduz tanto. Sei que quando chegamos lá com a Acadmia olhavamos a volta e tudo nos parecia mais bonito. As pessoas tenham cara de pessoas inglesas, todas as lojinhas eram um achado, todas as ruelas tao tipicamente british pareciam um filme e deliravamos de cada vez que viamos cum autocarro "daqueles autocarros de londres, os vermelhos".


Sei que quando me apanhava dentro dos metros a cair de velhos, quando olhava em volta em picadilli ou simplesmente via um cartz luminoso com um nome de um musical o meu coraçao parava. Aquela era cidade que me fazia sorrir mesmo, era a cidade que me deu a conhecer das pessoas mais importantes, que me mostrou Glindas e Elphabas, que tem alguma coisa que fascina a cada cantinho.





Nao há palvras, nao ha descriçao. Too excited my dears =)

Photo by Fabi. In London. On our way to Mountview.

domingo, 1 de julho de 2007

Minha Estrela

Nessa tarde ela mandou.me uma mensagem que mostrava a maior preocupaçao e medo. O medo da ausencia de tudo, dos microfones, das roupas, os contratempos normais que levam qualquer um a loucura. Eu nao me preocupei, sorri, e fechei o telemovel. "Logo a noite vai correr tao bem que ela ate se vai esquecer".

A verdade é que começou uma hora depois, houveram alguns lapsos tecnicos e todos os Artistas estavam com os nervos a flor da pele. É verdade tambem que nesse noite aqueles Artistas mostraram o seu verdadeiro talento, a sua versatilidade e acima de tudo, a sua insistente busca por um espectaculo que demonstrasse as horas, os dias passados num trabalho intensivo para que naquela noite consguissem os teus esperados aplausos, aplausos que lhes encheriam a alma de gratificaçao e felicidade.


Mostraram apesar de tudo. Mostraram os espirito que tem dentro deles, mostraram o seu verdadeiro talento. E eu orgulho.me de ter o ter presenciado. De te ter presenciado minha estrela, meu talento, meu orgulho de "mána" =).

Minha Adulta


Ela esperou tanto mas tanto por aquele dia.Andava um mês antes a gritar a quem lhe quisesse ouvir que no dia 30 do Próximo mês fazia anos. E não era só mais um aniversario. Eram os 18 anos, a idade em que se ia tornar adulta e chamar aquela turma de crianças com razão. Passava os dias a magicar como seria passado o seu dia mas nunca esperou que fosse assim, se calhar porque nunca se apercebeu da quantidade de pessoas que a amavam, porque nunca pensou que aquelas que não estão la sempre, se lembram dela na mesma, se calhar porque não tinha percebido que mesmo que não a amassem da maneira que ela queria, não significava que não a amassem a sua maneira. Se calhar porque nunca pensou que quando ela dizia que queria uma tela, ninguém lhe prestava atenção.

Se calhar agora que já gosta de se chamar adulta se aperceba que tem o mundo na palma da Mao. Se calhar agora comece a ver o mundo from a new perspective.


Pic. A criança e a Adulta.
 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates