quinta-feira, 20 de setembro de 2007

Sentou.se no lado oposto deles. Tinha aprendido a aproveitar cada bocadinho de tempo seu. Eles pensaram logo porque é que aquela "criatura" que pulava e gargalhava o dia todo, de repente, primia o botao Off e se transformava, se guardava num casulo invisivel, com o seu proprio ritmo e se deixava bater pelos raios que quase pintavam de loiro o cabelo Ruivo e pareciam eleva.la a uma outra dimensao, ainda dentro do casulo. No entanto, como nao compreendiam, comentavam entre si e a unica explicaçao que encontravam para aquela mudança de comportamento era uma personalidade cujas bases assentavam na falsidade por nao conseguirem explicar a beleza que emanava de todos os poros. Eu olhei, do outro lado da linha e a inveja me inundou ao inicio tornou.se num subito desejo de me tornar como ela, um bocadinho. Um anjo, quase.

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

Fui a praia e naquela tarde senti mais que em todas as vezes que lá tinha estado a tostar. A fritar vá...Levei a guitarra as costas, a toalha, as pernas cheias de negras e 5 miudos a cantar atras. Nenhum deles tinha a mais pequena das preocupaçoes porque nessa idade a unica preocupaçao que se tem é sobre as horas que se pode ir para o mar.Cantamos musicas sem sentido nenhum, cantamos musicas cujo sentido so percebe quem canta, fizemos croquetes ate doer a pele de tanta areia, nadamos ate congelar os ossos e os musculos, fizemos correntes para nao sermos arrastados pelo mar e trocamos mais sorrisos do que podiamos. Deitamo.nos no fim, exaustos de sermos felizes e á medida que eles se lembravam do bolo de chocolate que os esperava e corriam para ele, eu fiquei entregue a mim e ao pedaço de madeira com cordas que ali tinha ficado plantado na areia. A medida que ia passando os dedos ja doridos pelas cordas, a sensaçao de que aquela liberdade estava a acabar percorreu.me como uma brisa. Regressei, tambem ao bolo de chocolate, com o sabor a sal nos labios e tristeza de voltar na ponta dos dedos.



Hoje voltei a escola amarela e sorrisos e abraços que me receberam elevaram.me o espirito ja cansado antes do começo. E apercebi.me que ia começar. Outra vez. Mais forte. Mais dificil. Com Ela a menos. Mas com a Minha força restaurada. E vai ser mais um desafio. Um passatempo que durará um curto ano.




Oh, que facilidade, é que nem dá pica!
 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates