quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Loving is good if it's not understood.

Hoje disse aquela Criança que a relação valia a pena e naquele momento percebi que o bloqueio passou.
Bloqueou-se o coração, a mente e o espírito. Até (acredito eu) a voz, mesmo que ninguém se tivesse acreditado ("Oh Tânia, ele não leva a voz! As pessoas só levam pedaços do coração com elas" - "Mas a minha voz saía do coração!").
Foi a primeira vez. A única vez que me arrependi de sentir. Não voltaria a sentir, não voltaria a querer que se chegassem tão perto para ver tudo desvanecer. A base, o apoio, o porto seguro.
Todas as histórias continuam depois do "happily ever after" só que nós, meros espectadores dos contos de fadas modernos, não nos apercebemos que a continuação nunca é tão cor-de-rosa. Porque o relógio continua mesmo quando o coração pára e insiste em trazer.nos os frutos do seu correr. Eu sorri por entre as lágrimas e aceitei que o teu coração funcionasse a um ritmo mais leve. Só não me peças para não doer. Porque ainda não consigo controlar. Quem me dera conseguir.
E deixas-me, portanto, com a minha ponte, os teus acordes, cheiros e palavras soltas por todo o lado sem que haja sitio aparente para onde eu possa fugir sem o teu fantasma.
Existe. Não á primeira vista, mas ele está lá. No conforto deles. No hoje com novos sabores que não lembram a nada senão ao futuro. No hoje com mais sabedoria (e com o coração mais preenchido) que ontem.
( I'm the professor and I feel that I should know. But I don't know)

4 rascunhos alheios:

Jo. disse...

a cold and a broken halleluja.

marianinha disse...

se eu pudesse, dava-te o poder de poderes parar no tempo, reviveres flashbacks, como se fosse mesmo realidade, mas não posso, por isso eu dou-te o que eu tenho, eu dou-me a ti :)

estás de volta sis,*

*Ariel* disse...

:) Talvez os adultos disfarcem a ingenuidade por medo de se lhes desabar qualquer desejo de ser muito infantil. Aquela dor de cabeça que so eles têm porque ja passaram a loucura das hormonas e a vida é realmente complicada.
E ser infantil é aceitar a verdade que somos nós que complicamos um bocadinho a propria vida ... :)

Dramatismos? Talvez por os leres...Imaginados, dançados, desenhados, cantados...ganham novas cores e formas. Depois olhas outra vez e tiras novas conclusoes boas (ou nao), tuas. Porque cada um interpreta o que vive e sente como quer! É uma liberdade espectacular e assustadora :p

Beijinhos Tânia Narradora:)*

Xani disse...

"she cried when she should and she laugh when she could..."

i don't know either. but i am here, everytime you're not knowing, i am here just to love you*

(ainda bem que voltaste.)

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates