segunda-feira, 25 de maio de 2009

Toma lá, faz bom proveito.

Fecho a porta de mansinho para não o acordar. Desta vez não se sentou ao piano no fim, adormeceu, depois de me ter descoberto os segredos e recantos do corpo. Chamo o elevador e vou-me olhando ao espelho. Estou atrasada querido, nem parece meu, deixar-te à espera. Não te preocupes, não te chateies, eu chego a tempo.
Corro rua abaixo com a cabeça a explodir de todas as imagens e mais algumas, nunca fui muito dada a arrumações, imagens onde vejo o meu corpo a ser dado a quem o ama pelo carnal e hollywoodesco que têm as coisas clandestinas, em cima de um piano.
E imagens de uma alma dada a ti, querido, sem restrições, imposições. Toma o meu coração, aqui o tens! Porque é que olhas para mim assim? Espera lá, porque é que to estou a entregar assim, sem pedidos, sem certezas, só porque sim. Só porque espero que o recebas? Entrego-te o meu coração em troca de um punhado de esperanças e sonhos construídos em nuvens.
Corro rua abaixo enquanto tento perceber porquê tu. Porque não o pianista que me ama todas as semanas. Ou pelo menos ama o corpo, a relação clandestina e hollywoodesca. Porque não o artista romanticozinho que me promete protecção e carinho eterno. Porque não um dos papelinhos deixados a estranhos nos transportes públicos, numa esperança de encontrar neles um bater de coração mais forte, que substitua a ausência de batimentos quando te vejo, a olhar para a tua meia de leite e o meu chá frio.
Corro rua abaixo e paro no nosso café. A tua meia de leite e o meu chá frio. Olhas-me com o mesmo olhar que nunca consigo decifrar. Sorris-me com o mesmo sorriso que sempre invejei, sorriso de quem esconde tudo e mais alguma coisa. Falo contigo como se o meu peito batesse. Sorrio-te como se fosse natural. Olho-te como se te visse todos os dias. Não sabes é que o meu coração não bate, o meu sorriso não é natural e olho-te como se te visse pela primeira vez.
Eu não preciso de ti. Eu não te amo. Eu quero-te. Pode ser ainda antes de partir?

7 rascunhos alheios:

F. disse...

Não consigo comentar.
Fico sempre boquiaberta :)

Gosto muito de ti menina*

mãe Jo. disse...

ISTO É PARA QUEM EU ESTOU A PENSAR?!



porque, se é, eu e o Duarte temos comentários sobre o rabo dele (a)

Beatriz Cró disse...

Está mesmo bonito.

Mara disse...

Imagens que ficam

Marianinha disse...

pera lá, eu achei q era pra alguem, mas dps do coment da mae, ja nao acho!! É pro q eu fui hj? :O
Whatever -.-
Está tão bonito, está carnal, hollywoodesco, está como o flirt bonito de verão :)


(baby, meu baby, sabes que te amo nao sabes? :D)

borboleta disse...

estou apaixonada pelos teus textos. que excelente escrita :O

beijinhos *

s disse...

LINDO!

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates