quarta-feira, 10 de junho de 2009

Fogo e Água

Uma, uma miúda apaixonada pelo melhor amigo sem ele saber, inocente até mais não, numa altura em que o seu futuro era projectado todas as sextas feiras a noite na "anatomia de grey". Água. A outra, uma miúda com certeza de ser adulta numa turma de crianças, muitos caracóis muito despenteados, voz grave, atitude de quem manda e parede fria entre ela e os outros. Fogo. Uma noite, na excitação dos primeiros tempos de secundário, a miúda menina perguntou á menina adulta o que se passava com o seu coração. O Fogo respondeu que não queria falar disso, que já estava farta de acreditar em pessoas e que se recusava a dar o seu coração só porque sim, a troco de nada. A Água nem pensou duas vezes, ainda não tinha idade para ter sido magoada, o seu coração estava intacto e prometeu ali que seguraria no seu coração de Fogo sempre. Sempre é muito tempo, lembrou o Fogo. A Água engoliu em seco, respirou fundo e embarcou. Prometeu, de mão ao peito, segurar.lhe o coração só porque sim, como se a troco de nada. Naquela noite o Fogo queimou a parede fria e o agora quase ouço o John a sussurrar "Pain throws you heart to the ground, But I know the heart of life is good" a embalar aquela memória.
Quase três anos depois, o Fogo e a Água recorrem uma a outra nem que seja para partilhar devaneios que podem nem ser mais do que isso ou podem ser mais, muito mais. A verdade é que a Água já teve o seu coração espezinhado, já não estava intacto, já não o dava só porque sim, a troco de nada. A verdade é que o Fogo já acreditava mais nas pessoas, aprendeu a acreditar no bem delas, aprendeu que o coração da vida é bom. E a verdade é que os elementos se completam porque tem alguma coisa em comum.
Como caracterizarias a pessoa mais complexas que conheces? Fogo.
Como caracterizarias a pessoa com quem te é mais difícil lidares? Fogo.
Como caracterizarias a pessoa que mais admiras? Fogo.

12 rascunhos alheios:

Joana Éme. disse...

Treme-me os lábios para não chorar. Julgava-me adulta há três anos e deixei cair a parede porque tu me mostraste que há mais e melhor, para lá das barreiras que erguemos aos outros. Oiço-me a lembrar-te que "Sempre é muito tempo", olhar-te como quem te acha ingénua, de coração intacto. Passou muita coisa, espezinharam-te o coração pelo caminho, ouvimos o grande John e vimos a bela da Anatomia e, três anos depois, ainda te vejo de cabeça inclinada, a respirar fundo quando eu digo alguma coisa tonta e pessimista como "Sempre é muito tempo".
Contigo, sou Fogo.
E vou querer segurar o teu coração para sempre - até sendo sempre muito tempo, que seja.
Embalo a memória e choro, por te ler assim. Por me ler, nas tuas palavras, Água.


Amo-te com a força de uma vida e olha que ainda tenho tão pouco dela - e já sei que te amo com essa intensidade.
Eu sei porque discutimos. Somos Fogo e Água.
E, ainda assim, somos tão parecidas, T. Tão parecidas..
obrigada, está bem?

Xaninha disse...

Os teus olhos de Água e o cabelo de Fogo dela. A tua alma de Água e a dela de Fogo :)
Do Fogo não sei que diga, a não ser que gosto dela sem tão pouco a conhecer, só por te ter ajudado a crescer desta maneira, ter segurado o teu coração espezinhado de uma forma mais madura da que eu sei.
De ti, sinto-o quando te abraço, porque és do mundo das pessoas que eu mais admiro e com esse duo Água-Fogo que alcançaste tantas vezes me fizeste agir e ver as coisas da forma mais sensata, sem nunca perder o brilho *


E falas tu da minha evolução, mãe? Olha, enfim, nem te comento.
Saí da tua barriga, lembras-te? Amo-te, obviamente*

Mara disse...

Achei lindo. E gostei dos nomes que deste: "Fogo e àgua"
fantástico ;)

beijinhos para as duas

Marianinha disse...

E vocês são o Fogo e a Água que eu mais admiro. São o Fogo e a Água que mais da vida me mostram. Contigo, Água, aprendi que dar é bom e não devemos ter medo, com ela, Fogo, aprendi que há sempre forças para tudo. Com vocês, Água e Fogo, aprendi que nunca é o fim, que a vida tem sempre mais para nos dar - vejo-nos no teu sofá a ter conversas da vida enquanto seguramos uma chavena de chá e um balde de pipocas -.
Três anos depois, continuam as duas, Fogo e Água a discutir as opiniões diferentes que têm, continuo a ver-vos segurar no coração uma da outra para não ser mais ferido e espezinhado. Três anos depois continuo a ver-vos Fogo e Água, completando-se e mostrando-me o que de melhor há em tudo.
É um orgulho amar-vos às duas, meus elementos :)

Angela Ferraz disse...

que riqueza, repito.

Teresa disse...

ahaha talvez em breve volte a ser T... quanto mais anónima melhor :P ahahah.

Gosto-te e sei-te feliz, por isso mão me preocupo e só desejo que essa alegria continue :)

beijos mil.

P.S. este texto fez-me lembrar coisas que me dizias sobre mim... de ter alma de pássaro e mais n sei o quê, já n me recordo bem... mas lembro-me sensorialmente :).

Alexandra disse...

Um dia gostava de aprender a confiar nas pessoas da mesma maneira que o Fogo aprendeu :x

Tenho um desafio para ti no meu blog :') *

*Ariel* disse...

Os elementos completam-se, sozinhos não têm com quem aprender o que não sabem, não têm a quem ensinar (às vezes muito sem querer) o que deles já é natural.
Que bonita ligação voces têm aí, Fogo, Água e filhas e manas igualmente indispensáveis :)

Beijinho:)

P' disse...

Bonito é tqo pouco para descrever este texto , água. (:

Joana David disse...

A Joana disse-me que tinhas escrito para ela. E não escondeu o orgulho.
Agora, percebo que não exagerou nem um pouco, quando mostrou o peito inchado e uns olhos radiantes.

*

MafaldaMacedo disse...

(desafio no meu blog)

messy disse...

Definitivamente, fogo. Belo texto (:

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates