segunda-feira, 8 de junho de 2009

O Despertar da Arte

No inicio do ano, 4 miúdos resolveram que deviam levar teatro à escola da medicina. No inicio do ano, aqueles 4 miúdos mal sabiam o que os esperava.

No final do ano, andava uma miúda loira descalça a gritar muito alto, de bloco de notas na mão, roupa para aqui, maquilhagem para acolá, microfones, luzes, bilhetes, som, flores, agua, comentários de ultima hora, marcações, 2 horas de sono e muito nervosismo. Nos bastidores estava o grupo de crianças com o coração cheio de vontade de se mostrarem.

O pano abriu e a miúda loira agarrou na mão da mãe e chorou enquanto a outra miúda em palco perguntava a sua mãe de onde vinham os bebés. Chorou por ver ali que todos os gritos, todo o esforço, todo o trabalho, compensou. Chorou por saber que tinha despertado a arte no coração daqueles que diziam nunca ter sequer pensado em teatro. Chorou por ter aprendido e por se orgulhar do que ensinou.

O discurso ficou por fazer. O discurso que a miúda loira tinha preparado para dizer que eles nunca a deixaram ficar mal. Eles nunca a desiludiram porque entravam em palco com amor pelo seu trabalho. Para dizer que se orgulhava deles muito mais do que de si mesma. Que aprendeu mais com eles do que eles com ela. Que repetiria mil vezes só para poder receber todos os abraços de quem sentiu a magia de mudar a história de uma escola. O discurso ficou por fazer.





Fechou-se a cortina e saltaram todos ao mesmo tempo: SPRING SPRING SPRING SPRING.

6 rascunhos alheios:

Marianinha disse...

Não foi preciso discurso sabes porquê? Porque todos sentimos no nosso coração, todos vimos nos teus olhos como estavas orgulhosa, como tudo tinha sido recompensado!
Por ti, por eles, eu repetia isto mil e quinhentas vezes. Pelos aplausos, pelos abraços, pelas lágrimas, pelas técnicas d descontração dos boom boom boom (:p), e por tudo o que me fizeram sentir!
Com vocês eu orgulho-me de pisar o palco!

"Thea" disse...

O dia 6 de junho de 2009 entrou na história de "quatro miudos", na história de um "grupo de crianças" e na história de um escola que nunca antes tinha visto um projecto tão bem sucedido.Mas só entrou na história graças ao empenho e dedicação de todos os "spring talents".

O resultado final foi um momento único onde tudo o que se trabalhou ao longo de um ano se transformou em mágia.
Momentos de pura mágia como o que se viveu na noite de 06/06/09 deviam ser repetidos, pelo menos é esta a minha opinião.

Será que podiamos voltar a pisar o palco novamente? *_*

bjinhs e boa sorte
Thea

F. disse...

Não foi preciso dizer nada, o teu sorriso e os teus olhos falaram por ti.
Guardarei estes meses no meu coração, pois aquelas horinhas semanais foi o que me deu força para continuar quando já não a tinha.
O meu coração podia estar pequenino, mas lá sentia-me gigante e tudo graças a vocês. Mil vezes obrigada.
És um orgulho Tânia!
Como a Mariana disse, por ti, por eles, eu repetia isto mil e quinhentas vezes.
Até pela música que começou mil anos depois do momento previsto.
Para ver os teus olhinhos a brilhar de novo, para ver a ânsia dos outros spring talents antes e depois de pisarem o palco, pelos boom boom boom e "Aperta Aperta com ela", pelos "Caramba homem, possui-me", pelos "Tao a gozar comigo???", pelas gargalhadas partilhadas, pelas lágrimas, pelos abraços, pelos miaus, pelos aplausos, pelos parabéns, pelos "E salta Spring e salta Spring!"
Por tudo meu raio de sol!!!

FOI UM ORGULHO PARTILHAR O PALCO COM TODOS VOCêS, SOMOS GRANDES, ÉS GRANDE! IMENSAMENTE GRANDE

Joana David disse...

Admiro-te. *

Joana Éme. disse...

Deste-me a mão e choraste de orgulho, eu vi.
Presenciar tal é-me indescritivel - e olha que raramente me faltam palavras.


Um abracinho de parabéns - a eles e a ti, loira maluca.
Agora fala-me mal qual é o teu problema com a Medicina mesmo.. -.-

Nuno disse...

Tânia, sabes que o obrigado é para vocês. Obrigado por todos os momentos que nos proporcionaram.
Obrigado pelo "Precisamos de falar contigo.. Queres ser o Moritz?"
Obrigado pelos elogios e defeitos que os punhas e que, embora nao parecessem engrandeceram tanto aquele momento em que o bendito Ângelo (anjo) fechou o foco sobre mim e eu em vez de pensar no monólogo, apenas pensava: "que bonito que deve estar"

Sabes que te vais dar bem lá no Monte. E eu vou estar a torcer por ti tal como torci quando roí as minhas unhas no dia da audição em plena aula de redox.

Obrigado tânia :) (e puseste uma foto em que eu estou ali a apalpar-me -.-')

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates