quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

What is it about us?



Este país não tem isto. É sempre o último. Não há nada cá para ti. Fizeste a melhor coisa em ires para fora. Lá serás verdadeiramente reconhecida. - Eu oiço e sorrio.
Durante os últimos meses tenho dado voltas a cabeça a tentar perceber o que é que o nosso paísinho esquecido neste mundo tem de tão especial. Porque é que cada vez que oiço gente a falar português numa paragem de metro tenho que me segurar para não os ir abraçar. Porque é que os ingleses que me abraçam e me dizem "i love you" e saem comigo todas as noites não são mesmo amigos. Fazia-me um bocado de confusão para ser sincera.
Até que aterrei em terra lusas com o espírito natalício em expoente máximo (qual cena de "love actually") e nos seguintes dias fui genuinamente feliz a volta de humanos. É isso que nós temos, a nossa cultura tem, humanidade. É isso aquele scent que não se consegue descrever quando se está com portugueses. Está na nossa cultura dar. Se calhar foi por isso que "tantas lágrimas foram derramadas", por nos darmos demais. Se calhar é pela nossa humanidade que tantos poetas e artistas se apaixonaram. Se calhar. Eu só sei que o Natal nunca me soube a tanto. Mesmo sem neve em Trafalgar Square e afins.

7 rascunhos alheios:

Débra disse...

Fogo Tani este texto só faz uma pessoa amar Portugal :)
é tão bom valorizar o qe é nosso

Mana * disse...

Porque os que mais amas estão em terras lusas e com uma vontade enorme de dar :)

(btw, se escrevesses esse texto na minha disciplina 'expressões da lusofonia' o homem amava-te e dava-te 20 :p)

love u Sis *

Mana * disse...

Porque os que mais amas estão em terras lusas e com uma vontade enorme de dar :)

(btw, se escrevesses esse texto na minha disciplina 'expressões da lusofonia' o homem amava-te e dava-te 20 :p)

love u Sis *

Silvana disse...

Oh este texto está tão amorosooo!
Revejo-te nas palavras da minha irmã, que também está a estudar no estrangeiro, mais propriamente em Londres.
Cada vez que falo com ela ao telemóvel é impossivel ela não dizer que tem saudades do calor humano dos antigos colegas da faculdade de ciências, daquelas saidas á noite com a maltinha de coimbra e das idas aos concertos com malta do porto.
Temos aquela "humanidade", como tu dizes, diferente!
É aquela maneira de sermos só nossa, no nosso paízsinho, mas tão única e calorosa :)

adorei o texto.

Mara disse...

Um honra a todos nós.
Obrigado :)

Joana M. disse...

Cá é a tua Casa.
E teremos sempre amor para quando voltares de lá, T. Sempre Natal.

F. disse...

Awww :)
Oh menina e deixa-me dizer-te que poder ter estado contigo foi das melhores prendas de Natal que podia ter tido

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates