quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

I don't know.

Pete: Eu esperei por ti.

Lisa: Eu sei.

Pete: Lisa, eu não espero...e eu esperei por ti.

Lisa: Eu sei.

Pete: Eu sei? E so isso que tens para me dizer? Eu não espero por quem não me da seguranças! E esperei por ti porque...porque pensei...

Lisa: Não estava a espera que esperasses.

Pete: E portanto e aceitável que voltes e me digas que acabou?... Porque e que não me estas a contar a verdade?

Lisa: Por favor não... Isto e a verdade, acabou, que queres que te diga mais.

Pete: Quero saber o que e que mudou. Em ti. Porque em mim não mudou nada!

Lisa: Foi só um mês.

Pete: So um mês? Tu disseste... Tu disseste que não interessava o tempo, disseste que nunca te tinhas sentido assim...

Lisa: Eu estava errada. As pessoas dizem coisas estúpidas para fazerem sentido do desconhecido. Nunca foste tu. Eu só achava que sim.

Pete: Era eu. Tu disseste que era eu. Que ele nunca te tinha feito sentir assim, que eras feliz comigo.

Lisa: E ele. Não percebes? Foi sempre ele. Eu voltei e não o tinha a ele. E estava a espera de ter. Quando estive contigo, tinha-o do outro lado. E então achei que não precisava, que já não amava. Porque calculei mal. E quis o conforto e a aventura. Foi isso que tu foste, a aventura e como qualquer aventura, teve o seu fim.

Pete: Tu escolhes-lo a ele? Tu, que sempre fugiste de amarras, que sempre preferiste os amantes anónimos, vais escolher o único que só te trás conforto? Não és tu. Eu sou o que te vai fazer falta Lisa. Porque quando estiveres outra vez enclausurada e a mim que vais procurar. E da aventura que tu vives. Não te tentes enganar, tu não encaixas na fotografia do casal feliz...Eu conheço-te, o bom e o mau.

Lisa: E quando o desejo se esgotar, quem vai estar la? Tu não percebes. Tu, eu sabia que ias seguir em frente, nunca esperei que te prendesses a mim, nunca tive grandes expectativas. Agora ele...Eu esperava que ele estivesse sempre cá e não esta. E agora sou eu que tenho que rastejar por ele. E e ele que eu quero.

Pete: E eu?

Lisa: Tu já és demasiado acessível.

5 rascunhos alheios:

m.sunshine disse...

hácoisas complicadas.

m.sunshine disse...

é mesmo bonita a musica. o destino está onde menos se espera. *

Rita da Maçaroca disse...

Meu deus :|
De tão certo estar, até me arrepiou :S
Parece quase um relato da minha vida.... Como o destino nos traz a situaçoes como estas?! Vá se lá saber...

Beijocas*

Mara disse...

Porque há sempre "o tal" apesar de muitos passarem na nossa vida.
Corre atrás dele*

Joana M. disse...

Eu não sou de meios termos (nem tu és) mas deve haver um entre o conforto e a rush da luta pelo inacessível.
Talvez não seja um meio termo. Talvez seja um equilibrio. (E disto nós já gostamos.)

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates