quinta-feira, 18 de março de 2010

"Show the world that I can make it"

Era o meu ultimo dia com 13 anos. Estava a sair da fase parva de "quero usar roupas hip-hops (mesmo que nao gostasse de ouvir) e sair a noite (que noite? Nao te vao deixar entrar em lado nenhum!). A vida e minha!". Era um domingo muito solarengo, o primeiro de Marco e eu andava louca pela casa (numa loucura contida, porque ainda nao era fixe ser-se louca a frente dos pais) porque no dia seguinte ia na minha viagem de finalistas, fazia 14 anos e tinha feito uma aposta com o meu grupo de amigas que naquela viagem ia comecar a namorar com o meu melhor amigo (que tambem fazia 14 anos, o meu deus, os astros estao alinhados para nos!). Mal eu sabia que a minha vida ia mudar radicalmente nessa tarde solarenga, em que fazia malas e fantasiava com o jogo de "verdade ou consequencia" na parte escura do autocarro que faria o amor da minha vida beijar-me (de lingua). A minha mae aproximou-se (arrancando-me do momento em que ele me dizia "estive sempre a tua espera.") para me dizer que ia dar-me a minha prenda de anos antes da viagem. Dentro de um saco todo colorido estava um perfume, DKNY Be Delicious (ainda hoje um dos meus perfumes de eleicao) e CD - a banda sonora do musical Fame. Berrei, mandei-me aos bracos da minha mae (continuava a nao ser fixe demonstracoes de afecto, mas ninguem viu) e berrei mais um bocado. A minha mae ria-se e contava-me como teve que o mandar vir de Londres porque nao havia a venda em lado nenhum. Cerca de um mes antes, a minha mae tinha-me levado a ver a producao portuguesa do Fame e o meu coracao andava num rebolico em que so pensava "quem me dera, quem me dera" enquanto a minha mae me dizia "so la fora Tania...ca nao ha nada disso." Deu-me o CD para me acalmar o coracao, sabendo bem que so me ia drogar mais. Depois disse quase a medo "tem mais uma coisa para ti...". Olhei para dentro do saco e la estava, num canto, um recorte de jornal: "Aladdin Jr - O Musical. Audicoes para jovens artistas. Espectaculo a apresentar no teatro Rivoli". Demorei algum tempo a digerir.
Fui a audicao, foi a pior prestacao da minha vida, a coreografa era a actriz principal do "Fame" (MAE, ERA ELA, A CARMEN! SIM, DO FAME! FALOU COMIGO!), o director musical fez-me cantar escalas musicais quando eu nem sabia a diferenca entre "do" e "seminima" (true story).
Umas semanas depois, enquanto tomava banho, o meu pai deixou-me um post-it na porta a dizer "Entras-te".
Naquela tarde solarenga de Marco a minha vida estava escrita para mim: Ia namorar e mais tarde casar (no dia do nosso aniversario, claro) com o meu melhor amigo, viver no algarve e fazer surf, ser biologa marinha e tratar dos golfinhos do Zoomarine.
Cerca de cinco anos depois, nao trato de golfinhos, nao vivo no algarve, nao sei muito bem o que e biologia marinha e definitivamente nao namoro com o meu melhor amigo. Mas estou mais perto daquele sonho do "Fame" do que alguma vez me atrevi a sonhar.

* Este texto surgiu como resultado da descoberta do mesmo CD, a muito tempo esquecido.

8 rascunhos alheios:

António disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

muitas vezes penso o que sería se não te tivesse dado aquele recorte de jornal, como seria a tua vida? Duvido que estivesses tão feliz e apezar de sentir o coraçao apertado por estares longe estou feliz com a tua alegria.
Kisses
I believe you can do it.

Joana M. disse...

Talvez a vida não seja de planos, mas de perspectivas. A new perspective, alguém me deu uma tela assim ;)


Lá fora Tânia, que cá não há disso.

Mana * disse...

Estava a ler isto e a ouvir-te na minha cabeça a contares esta história várias vezes nestes últimos três anos, todas elas com um sentimento e uma perspectiva diferente. Esta é sem dúvida a minha favorita :)

(porque eu ainda fiz parte da altura em que querias mesmo trabalhar no zoomarine xD)
love you *

Kinder disse...

Provavelmente não sabes, mas venho aqui regularmente "ler-te", já que ouvir-te se torna mais difícil. E fico sempre encantada com os teus 'rascunhos', penso no quanto vais longe nesta vida, no quanto acredito em ti enquanto actriz, enquanto escritora, enquanto pessoa e ARTISTA que és.
Mas este post foi particularmente especial, porque me fez lembrar da audição, e daqueles primeiros tempos de Aladdin enquanto tudo ainda era um mundo ideal (e não era desleixado).
Mas.. o mundo não é ideal, nós é que temos que o fazer ideal, tal como tu o fazes, ou pelo menos tentas!

ps.: com o Mundo Ideal do AladdinJr lembrei-me das 'aventuras' no dramático, dos berros 'o génio é demais', dos lanches na confeitaria, das tardes na academia, e dos ovos kinders partilhados. Sabes do que me lembrei mais?
http://www.youtube.com/watch?v=Y9OyapbpPVY

i love you K :)

HT disse...

Amo te.

You CAN make it:)

Edgar disse...

Adorei Tânia . No words :)

Edgar disse...

Adorei Tânia . No words :)

 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates