quinta-feira, 17 de março de 2011

Querido Pai:

Um dia estava a falar com um amigo meu, que me perguntou sobre a minha familia. Falei-lhe do meu irmao, em primeiro lugar, como falo sempre. E depois dos meus pais. Gosto sempre de contar a vossa historia , por-lhe uns floreados por cima e toda a gente se baba. Se calhar e por isso que sai assim, tao romantica incuravel, porque a vossa historia era sempre a minha preferida. Falei-lhe da mama e como e tao energetica e dinamica e nao para quieta e toda "emocoes, emocoes, emocoes" e depois se transforma numa montanha-russa sentimental. Disse-lhe que a mama fala muito e e uma mulher furacao. Depois disse-lhe que tu eras exactamente o oposto: o oposto harmonico e organico da minha mae-fogo. Disse-lhe que tu eras terra. Que tinhas uma mente mesmo racional e que sabias muito mais da vida do que deixavas transparecer.
O meu amigo perguntou-me com qual dos dois e que eu era mais parecida e eu disse-lhe que apesar de toda a gente achar sempre que eu sou a mama, tenho muito de ti que muito pouca gente ve e conhece.

Ando a ler uma peca chamada "On love", que e uma dissertacao teatral sobre o amor e sobre as formas como se expressa. Ha uma parte na peca em que sao pais e filhos a contarem historias sobre a relacao deles e quais sao os momentos que mais se lembram da relacao deles... Eu pus-me a pensar sobre historias nossas, de nos os dois, e veio-me a cabeca logo uma em particular...
Lembro-me que, como adolescente, nunca fui muito de falar do que se passava em casa, muito menos contigo. Contigo era forte, ou tentava ser. Mas um dia, no quinto ano talvez, estava eu no meu quarto, a chorar, e a escrever uma carta para a minha melhor amiga na altura que dizia qualquer coisa do genero: "Querida Sofia: Tu es a minha melhor amiga mas a Manela diz que tu tambem es a melhor amiga dela. Fiquei muito triste com isto e queria saber quem e que e a tua melhor amiga afinal! Tani". Tu entraste no meu quarto sem bater e perguntas-te o que e que se passava e eu respondi que estava tudo bem e fugi para a casa de banho. Claro que deixei a carta na secretaria e claro que tu deves ter lido. Na manha seguinte, quando me levavas ao colegio, ia eu com a carta no bolso, e o coracao muito nervoso sem saber como ia lutar por esta melhor-amiguice. Antes de me deixares a porta, tu disseste "Tania, as pessoas podem ter muitos amigos ao mesmo tempo. Mesmo melhores amigos. Nao quer dizer que gostem menos ou mais de ti". Sai do carro sem dizer palavra, envergonhada demais por teres lido o meu drama de vida mas nao entreguei carta nenhuma a Sofia... Nesse dia aprendi que as pessoas nao sao de ninguem e o coracao das pessoas e muito grande - provavelmente uma das licoes que mais respeito hoje e que muitos adultos deviam aprender.

Tenho a tua pele, um tom de filha da terra e, comeco a perceber aos poucos, o teu prazer pelas coisas simples. Pelos silencios e pela natureza. As tuas idas ao cafe, so para leres o jornal com o avo em silencio, que a mama tanto goza, sao os nossos pequenos almocos, de caneca em punho e olhos nos campos, ou os fins de tarde na praia ja quase deserta com os livros do mundo, porque eu comeco a querer ser cidada do mundo, como tu.

O que quero dizer hoje e que sou tua filha. Sou muito tua filha. Mas muito pouca gente te conhece a ti, como muito pouca gente conhece a filha-Couto da Tania. Mas acho que e isso que gosto tanto da nossa relacao, e quase um segredo.

Gosto muito de ti,

a tua Filha.

5 rascunhos alheios:

Luis disse...

Eu fico feliz com tudo isto*

Joana Mendes disse...

Guarda esse coração nesse teu coração-fogo. Nessa tua alma-terra.
(e foi dos que gostei mais)

Joana Mendes disse...

* Guarda esse segredo, queria eu dizer.

M. disse...

Eu gosto da serenidade do teu pai, do cepticismo dele e da forma como avalia tudo à sua volta sem o deixar transparecer. Tu não és tão serena como o teu pai e também não és tão céptica, mas também avalias tudo à tua volta (sem deixar transparecer). "Que o que interessa é o que está cá dentro", por isso mantém esse segredo dentro de ti :)
*

anareis disse...

Querida(o) amiga(o). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

As letras que me fazem.

"Love is life. All, everything that I understand, I understand only because I love. Everything is, everything exists, only because I love. Everything is united by it alone. Love is God, and to die means that I, a particle of love, shall return to the general and eternal source." Leo Tolstoy
 

Letras e Tons | Creative Commons Attribution- Noncommercial License | Dandy Dandilion Designed by Simply Fabulous Blogger Templates